ATP Tour

Retrospectiva 2019: Australian Open viu consagração de Osaka e Djokovic impecável

Grand Slam que abre a temporada foi repleto de emoção


Foto: ESPN Tennis
Como de costume, os Grand Slam nos surpreendem de de diversas formas. Primeiro da temporada 2019, o Australian Open de 2019 não foi diferente e teve zebras, título inédito, emoção e muito mais.

Leia mais
+ Karlovic é o primeiro quarentão a fechar o ano no top #100 desde 1992
+ Entrevista: Bruno Soares define metas para 2020: vaga no Finals, voltar ao top #10 e medalha olímpica

Um dos grandes momentos do torneio aconteceu nas oitavas de final, com destaque para um capítulo de ouro para o surgimento de uma nova estrela. Em jogo disputado contra a lenda Roger Federer, o grego Stefanos Tsitsipas brilhou e eliminou o suíço hexacampeão em Melbourne após 4 sets disputados dentro mais de quatro horas.

Outro a brilhar no torneio foi o francês Lucas Pouille. Depois de um 2018 inconstante, ele viu os ares australianos fazerem bem e foi semifinalista do torneio. Perto de sua primeira final de Major da carreira, ele encontrou um cenário negativo pela frente, já que encontrara um adversário do tamanho do sérvio Novak Djokovic, um dos grandes nomes da história do tênis mundial. Em sets diretos, Nole não tomou conhecimento do rival e se garantiu na final.

Embalado após a vitória sobre Federer, Tsitsipas encontrou outro nome do Big 3 na semi. Com boa campanha até então, Rafael Nadal mostrou seu lado mais brilhante e atropelou o jovem de Atenas, marcando compromisso com Djokovic por mais um título.

Na decisão, que marcava o terceiro encontro entre ambos na final do torneio australiano, o tenista de Belgrado prevaleceu. Diferentes das outras finais, Djokovic comandou o jogo e venceu Nadal por 3 sets a 0, com parciais de 6/3 6/2 6/3 . Assim, ele garantiu o heptacampeonato do Australian Open, firmando seu nome como maior campeão da história do torneio entre os homens.

Foto: Sina Sports

Osaka brilha

Pela chave feminina, nenhuma grande zebra aconteceu na estreia. Única brasileira presente no torneio, Beatriz Haddad Maia garantiu presença na segunda rodada e confirmou duelo com a alemã Angelique Kerber. O jogo teve a ex-número #1 com grande atuação, impedindo a paulista de tentar ir mais longe na competição.

Na terceira rodada, o jogo que mais atraiu o publico foi entre Maria Sharapova e Caroline Wozniacki. O duelo de pesou teve a russa prevalecendo e vencendo Wozniacki por 6/4, 4/6 e 6/4. Apesar do triunfo. Na rodada seguinte, a futuro líder do ranking Ashleigh Barty brilhou e contou com o apoio de sua torcida para derrotar Maria.

Outro jogo de destaque reuniu a romena Simona Halep e a americana Serena Williams duelando pela vaga nas quartas de finais. Em grande atuação, Serena venceu a cabeça de chave #1 do torneio por 6/1 4/6 6/4 e se manteve viva na Austrália. Assim como Sharapova, Serena também foi eliminada após sua grande atuação no Grand Slam australiano, perdendo para a tcheca Karolina Pliskova.

As finalistas, porém, foram outras. Recém campeã do US Open, a japonesa Naomi Osaka voltou a brilhar e derrotou jogadoras como a ucraniana Elina Svitolina e Pliskova para ir à decisão. Do outro lado da chave, a tcheca Petra Kvitova bateu a suíça Belinda Bencic, Barty e a americana Danielle Collins.

Na grande final, as duas fizeram duelo equilibrado. Em jogo de três sets, a japonesa venceu Kvitova por 7/6 5/7 6/4 e conquistou o primeiro título de sua carreira no Australian Open, voltando a mostrar seu grande talento visto em Nova York no ano anterior.

 

Da redação

Publicado em 30 de Novembro de 2019 às 21:41


Notícias Australian Open 2019 Novak Djokovic Naomi Osaka