Torneios no Brasil

Feras no Brasil

Os principais momentos e personagens dos três grandes eventos ocorridos no País em fevereiro

Por Arnaldo Grizzo e Matheus Martins Fontes em 17 de Março de 2014 às 00:00

DUAS SEMANAS DE MUITO TÊNIS. O BRASIL SEDIOU, em fevereiro, três grandes eventos do calendário do tênis mundial. Rio Open, Brasil Open e Brasil Tennis Cup reuniram alguns dos maiores nomes do circuito e empolgaram os fãs brasileiros, que ainda puderam acompanhar excelentes campanhas de Thomaz Bellucci e Teliana Pereira.

Aqui você confere o que de melhor ocorreu nessas semanas de tênis de alto nível.

Sempre ele

Houve alguns momentos de apreensão depois da final do Australian Open em que Rafael Nadal sentiu uma lesão nas costas. Logo ele desistiu de participar do ATP de Buenos Aires. Mas, passado o susto, confirmou a vinda à primeira edição do Rio Open. Aqui, participou de diversos eventos, jogou para o gasto, e venceu, como era previsto. Seu único susto foi na semifinal, contra um inspiradíssimo Pablo Andujar, em partida vencida por 12 a 10 no tiebreak do terceiro set. No mais, Rafa cumpriu seu papel, sem surpresas e com a maestria de sempre.

Desfrutar

De volta ao Brasil depois de dois anos, quando jogou uma exibição contra Federer, o veterano Tommy Haas aproveitou para desfrutar da cidade e do Brasil Open – como tem sido de praxe em sua carreira nos últimos anos. Seu tênis limpo, de golpes vistosos e jogo agressivo, foi um dos atrativos da 14a edição do torneio. Se não fosse uma lesão no ombro na semifinal, provavelmente levaria o título em São Paulo.

Dá para acreditar

Para os que ainda duvidam do potencial de Teliana Pereira, ela deixou bem claro que tem totais condições de encarar a elite do circuito feminino. No Rio Open, conquistou vitórias contundentes e só parou na semifinal diante da tcheca top 30, Klara Zakopalova, que terminou com o vice e, na semana seguinte, ficou com o título em Florianópolis. Ao ver Teliana em ação, sempre determinada e aguerrida, percebe-se que depende somente dela para que alcance resultados ainda melhores.

De volta?

Desacreditado. Assim estava Thomaz Bellucci antes dos torneios no Brasil. Sua “volta por cima” começou logo no Rio, com duas viradas espetaculares nas duas primeiras rodadas, jogando com uma garra e determinação que não o víamos fazer há algum tempo. Na semana seguinte, no Brasil Open, novas atuações para levantar a torcida o alçaram à semifinal. Foi derrotado nos detalhes por Federico Delbonis, que se sagraria campeão, mas deixou uma impressão muito melhor do que nos dois anos anteriores.

Dupla colombiana

Com dois top 10, a maior chance de título para o Brasil era nas duplas, mas, nem Bruno Soares, nem Marcelo Melo conseguiram dar esse gostinho para a torcida. No Rio, as parcerias de Bruno e Melo perderam para os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, que se sagraram campeões. No Brasil Open, os colombianos ainda foram finalistas e agora são a quinta melhor dupla da temporada.

Argentina

Apesar do talento, Federico Delbonis não era o favorito ao título em São Paulo. No entanto, logo na segunda rodada, venceu Nicolas Almagro, tricampeão do Brasil Open. Na semi, teve tudo para vencer Bellucci com facilidade, bobeou, mas se recuperou no final diante dos erros do brasileiro. Na decisão, contra o “surfista” Paolo Lorenzi, pareceu cansado, mas ainda teve forças para uma virada espetacular em um jogo tático repleto de pontos longos. Foi o primeiro título de ATP do jovem canhoto de 23 anos.

Tcheca

Do alto dos seus 1,66 m e com porte de 55 kg, a tcheca Klara Zakopalova, de 32 anos, não parece intimidar ninguém. No entanto, desde 2003, quando ainda tinha 21, ela figura entre as 100 primeiras do mundo. Ou seja, experiência é o que não lhe falta. No ano passado, atingiu seu melhor ranking, o 20o lugar. Nesta temporada, com a final no Rio de Janeiro e a conquista em Florianópolis (sua primeira depois de nove anos), apareceu entre as 10 primeiras no ranking do ano.

Nova musa

Quem também agradou em Florianópolis foi Garbiñe Muguruza, jovem tenista de 20 anos que vem se consolidando como um dos destaques da WTA, não só pelo jogo – venceu a ex-número 1 Caroline Wozniacki no Australian Open em janeiro –, mas pela beleza e simpatia com o público e os jornalistas, lembrando muito a sérvia Ana Ivanovic. No Brasil Tennis Cup, teve o título na mão, sacou com 5/2 no segundo set, mas, ainda inexperiente, viu Zakopalova virar a decisão.

Resultados – Rio Open 2014

Masculino
Rafael Nadal (ESP) d. Alexandr Dolgopolov (UKR) 6/3 e 7/6(3)

Juan Sebastian Cabal (COL) e Robert Farah (COL) d. David Marrero (ESP) e Marcelo Melo (BRA) 6/4 e 6/2

Feminino
Kurumi Nara (JPN) d. Klara Zakopalova (CZE) 6/1, 4/6 e 6/1

Irina Carmelia Begu (ROU) e Maria Irigoyen (ARG) d. Johanna Larsson (SWE) e Chanelle Scheepers (RSA) 6/2 e 6/0

Resultados – Brasil Open 2014

Federico Delbonis (ARG) d. Paolo Lorenzi (ITA) 4/6, 6/3 e 6/4

Guillermo Garcia-Lopez (ESP) e Philipp Oswald (AUT) d. Juan Sebastian Cabal (COL) e Robert Farah (COL) 5/7, 6/4 e 15/13

Resultados – Brasil Tennis Cup 2014

Klara Zakopalova (CZE) d. Garbiñe Muguruza (ESP) 4/6, 7/5 e 6/0

Anabel Medina Garrigues (ESP) e Yaroslava Shvedova (KAZ) d. Francesca Schiavone (ITA) e Silvia Soler-Espinosa (ESP) 7/6(1), 2/6 e 10/3


Torneio torneio Brasil Rio Open Rafael Nadal Tommy Haas Teliana Pereira Thomaz Bellucci Juan Sebastian Cabal Robert Farah Nicolas

Artigo publicado nesta revista

O futuro do tênis


Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 178,80R$ 357,60R$ 178,80R$ 178,80
Assine Agora porR$ 160,92R$ 286,08R$ 99,96R$ 99,96
Desconto
EconomizaR$ 17,88R$ 71,52R$ 78,84R$ 78,84
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 53,64 6x R$ 47,68
Assinando agora você GANHA também Munhequeira
O futuro do tênis

Alguns valores poderão variar dependendo da cotação do dólar



Receba o boletim Revista TÊNIS

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas