Revista TÊNIS

Australian Open

Especial AO: Djokovic venceu Nadal em batalha de quase 6h na final em 2012; relembre

Duelo terminou às 1h37 da madrugada em Melbourne após um jogo memorável

Por Guilherme Souza em 9 de Janeiro de 2019 às 18:14

Divulgação Australian Open

O Australian Open é, anos após ano, palco de grandes e longas partidas. As famosas quadras Rod Laver e Margaret Court são sede de momentos inesquecíveis para os fãs de tênis. Certas partidas, inclusive, são consideradas por alguns como os principais capítulos da história do nosso esporte.

Leia mais:

Australian Open 2019: Saiba como assistir ao vivo na TV e na internet

Federer faz treino intenso no Australian Open; confira o vídeo

Esse foi o caso do duelo entre Novak Djokovic e Rafael Nadal, pela decisão do torneio em 2012. Com 5h53, o jogo mantém até hoje o título de final de Grand Slam com maior duração na história. Um verdadeiro deleite para quem assistiu o embate encerrado com parciais de 5/7, 6/4, 6/2, 6-7(5-7) e 7/5. O campeão: Djokovic.

O confronto teve grande importância para os dois tenistas. Nole buscava o tricampeonato no Aberto da Austrália. Nadal, por sua vez, queria o segundo título no torneio e o 11º troféu de Major, além de tentar acabar com a sequência de seis derrotas seguidas para o sérvio.

[Colocar Alt]

Djokovic e Nadal visivelmente cansados após a partida. Foto: Arquivo

Por conta desses motivos, os dois duelaram com todo afinco, ao ponto de sentirem câimbras no intervalo após o fim do jogo e a hora da premiação. Diante de todo o público presente na Rod Laver, uma cena clássica para o esporte moderno se fez acontecer: os dois guerreiros finalmente se mostravam humanos ao precisarem sentar em cadeiras por conta das dores neste momento. Para completar o icônico instante, Djokovic ofereceu uma garrafa de água que os organizadores distribuíram aos finalistas e Nadal, gentilmente, agradeceu. Era uma amostra que apesar de rivais, os dois se respeitavam profundamente.

O que eles disseram

"Realmente é a vitória mais importante que já tive. Wimbledon é Wimbledon, sempre foi o torneio que sempre sonhei conquistar. Mas é incrível vencer após seis horas. Quando soube que era a final mais longa da história comecei a chorar. Estou orgulhoso de fazer parte da história", comentou Djokovic após o título.

"Rafa, você é um dos melhores jogadores de todos os tempos, um dos mais respeitados no circuito. Nós fizemos história hoje. Infelizmente não podem haver dois vencedores. Desejo a você o melhor para toda a temporada e espero que tenhamos mais finais como essa", seguiu Nole, líder do ranking mundial à época.

Nadal e Djokovic durante a mais longa final de Grand Slam da história. Foto: Reprodução Facebook/Australian Open

"É a final que perdi que me doeu menos, porque fiz tudo o que era possível. Lutei de igual para igual com um jogador que é brilhante e estive muito perto de vencer. Levei Djokovic ao limite, algo que não tinha conseguido em 2011, e também levei a mim mesmo ao limite", disse Rafa, então o número 2 do mundo.

"É bom estar aqui lutando, tentando ir ao meu limite, levar o seu corpo ao limite de suas chances. É algo que eu sempre gostei, e sempre disse que é bom sofrer. Então, quando você está em forma, tem paixão pelo jogo, quando está pronto para competir, está apto a sofrer e a curtir o sofrimento. Eu não sei se estou me expressando bem, mas gostei de todos os problemas que tive na partida", completou o canhoto de Mallorca.

O jogo

Djokovic: o merecido campeão. Reprodução: Facebook/Australian Open

Determinado a quebrar a longa série de derrotas para Djokovic, Nadal saiu na frente no placar ao tomar o primeiro set. Nole, entretanto, não ficou para trás e igualou o marcador no set seguinte muito por conta de sua melhora nos primeiros serviços e os bons golpes de fundo de quadra, onde disparava fortes ataques e potentes devoluções. Com o mesmo roteiro, ele seguiu confiante e consolidou a vantagem de 2 sets a 1.

O momento melhor do sérvio parecia indicar que a vitória estaria próxima. Rafa, no entanto, mostrou novamente sua garra característica e contou com o apoio da torcida para se recuperar. Equilibrando um jogo mais agressivo, ele passou a incomodar o adversário. Aí então, quando o placar dava 4/4, o jogou foi pausada por conta da chuva. Depois de pouco mais de dez minutos, os dois puderam retornar ao embate com o teto retrátil já fechado, e duelaram em alto nível até um disputado tie-break. Nele, Novak chegou a ter 5 a 3, mas Nadal aproveitou alguns erros do oponente para empatar a disputa.

Leia mais:

O quinto e decisivo set teve uma vantagem inicial do espanhol, que teve 4/2, mas desperdiçou uma série de bolas que poderiam lhe deixar em posição mais confortável e viu Djokovic tomar a dianteira. Restavam ainda algumas jogadas emocionantes para ambos os lados e momentos de tensão antes do duelo acabar. Novak Djokovic era enfim campeão. Pode se jogar no chão e rasgar a camisa com toda sua emoção guardada. Nole foi vencedor de uma batalha que ficará para sempre guardada na memória dos fãs de tênis ao redor do mundo.

Confira os melhores momentos do duelo:


Notícias Australian Open 2012 Novak Djokovic Rafael Nadal Djokovic x Nadal Australian Open 2012


REVISTATENIS.COM.BR VOLTA ÀS QUADRAS MAIS ÁGIL DO QUE NUNCA


Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 178,80R$ 357,60R$ 178,80R$ 178,80
Assine Agora porR$ 160,92R$ 286,08R$ 99,96R$ 99,96
Desconto
EconomizaR$ 17,88R$ 71,52R$ 78,84R$ 78,84
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 53,64 6x R$ 47,68
Assinando agora você GANHA também Munhequeira

Boletim Revista TÊNIS

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas