Bianca Andreescu
Nome CompletoBianca Vanessa Andreescu
Também conhecida comoAndreescu
Data Nascimento10/06/2000
19 anos, 4 meses
Local Nascimento Mississauga
Facebook Oficial Bianca Andreescu
Twitter Oficial Bianca Andreescu
Instagram Oficial Bianca Andreescu
Wikipedia Bianca Andreescu

Primeira campeã de um Grand Slam nascida nos anos 2000, Andreescu chama atenção por seu jogo consistente com boas trocas de bola e um ótimo desempenho emocional

Andreescu em ação no US Open 2019/Foto: Divulgação/USTA

Bianca Andreescu nasceu em Mississauga, cidade da província de Ontário no Canadá, no dia 16 de junho de 2000. Seus pais, Nicu Andreescu e Maria Andreescu, têm origem romênia, motivo pelo qual a tenista crescera na Europa e começasse, aos 7 anos, a jogar tênis no país. Também faz parte da família o cachorro Coco, que inclusive acompanha jogos de Bianca no box para convidados.

O esporte começou a ficar mais sério para Andreescu quando ela, já de volta ao país natal, entrou no programa nacional de treino de tênis em toronto, aos 11 anos. Simona Halep e Kim Clijsters eram suas jogadoras favoritas. 

Leia mais:

Confira a biografia dos principais tenistas do mundo

Campeã do Orange Bowl sub-16 em 2014, ela começou a ser treinada por Nathalie Tauziat, ex número #3 do mundo e treinadora de Eugenie Bouchard, em 2015. Tauziat já enxergava seu potencial: “Ela pode fazer muitas coisas boas. Além de ter boas mãos, ela é uma menina poderosa.” O primeiro título veio logo no ano seguinte, com a conquista do ITF 25K de Gatineau. 

O sucesso no circuito júnior foi definitivo em 2017. Andreescu venceu o Australian Open nas duplas ao lado de Carson Branstine. Elas repetiram o feito em Roland Garros. Entre os profissionais, ela conseguiu se qualificar para a chave principal de Wimbledon, mas caiu na primeira rodada. 

No circuito júnior, apesar do sucesso, Bianca conheceu uma grande adversária de sua carreira até aqui: as lesões. Em 2016, ela abandonou o Australian Open por uma fratura causada por estresse no pé, que a deixou 6 meses parada. No seu primeiro ano exclusivo no circuito profissional, em 2018, dores nas costas tiraram a canadense das quadras em um segundo semestre apagado, terminando a temporada fora do TOP-100.

O ano de 2019 foi o período em que o mundo conheceu Bianca Andreescu. Em janeiro, ela já começou a temporada em grande estilo, com a conquista do WTA 125k de Newport. Mas foi em Indian Wells que ela atraiu mais olhares. Campeã do torneio em cima de Angelique Kerber, Andreescu saltou para a 24ª colocação no ranking da WTA. Contudo, dores no ombro esquerdo a tiraram do Miami Open e da temporada de saibro também. Ela até tentou jogar em Roland Garros, mas abandonou na segunda rodada contra Sofia Kenin.

Fora de Wimbledon por lesões, ela mostrou sua força na volta às quadras. Jogando a Rogers Cup, em casa, Andreescu conquistou mais um título. Então, ela surpreendeu ao mundo do tênis se tornando a primeira pessoa nascida nos anos 2000 a conquistar um Grand Slam. A glória máxima veio no US Open, contra ninguém mais que Serena Willams- também derrotada por abandono na Rogers Cup.

Andreescu atingiu o TOP-5 com a vitória do US Open. Mas, pelo talento que apresenta, ela ainda promete muito mais aos fãs de tênis. Seu estilo de jogo contém bolas bem anguladas na cruzada, que as ajudam a ter o controle do jogo contra suas adversárias.

Outro fator elogiável de Andreescu é seu poder mental. Sua mãe, Maria, lhe ensinou a prática da meditação aos 12 anos e ela acredita que isso é fundamental para seu controle emocional. Ela também acredita muito em visualizações. Quando mais nova, Andreescu escrevia cheques com o valor da premiação do US Open em seu nome. Após muito treino e crença no trabalho, o depósito veio em 2019.