ATP Tour

Wimbledon: qual a razão dos tenistas precisarem usar uniforme branco no Grand Slam inglês?

Tradição vem desde o século XIX


Foto: Divulgação/ Wimbledon

O torneio de Wimbledon é o torneio da série Grand Slam mais antigo. O campeonato que acontece na grama do All England Lawn Tennis and Croquet Club, o AELTC, e tem uma das mais conhecidas tradições do esporte mundial. Isso porque os atletas só podem disputar partidas com roupas brancas. Isso inclui camiseta, calções, meia, munhequeira entre outros.

Leia mais

+ Let: entenda como funciona essa regra no tênis

+ Ex-número #1, Caroline Wozniacki anuncia aposentadoria aos 29 anos

Até mesmo os mínimos detalhes coloridos nas roupas são proibidos, o que já deixou alguns atletas irritados. Mesmo Roger Federer, maior ganhador de títulos no Grand Slam dentro da categoria de simples, não passou impune quando, em 2013, utilizou um par de tênis com solado laranja. O ex-número #1 do mundo foi advertido e precisou trocar o calçado em sua partida seguinte.

Por que se usa branco em Wimbledon?

O torneio de Wimbledon tem como convenção o código que indica o uso de roupas predominantemente brancas desde o final do século XIX. Após a disputa da edição 1962, quando a brasileira Maria Esther Bueno chocou plateia usando saiote pink por baixo do vestido branco, o torneio definiu como regra que as vestimentas deveriam ser predominantemente brancas.

Nos últimos anos, em contraposição aos cada vez mais coloridos uniformes que os tenistas usam nos outros torneios do circuito, a regra ficou mais rígida. Assim feito, os tenistas devem usar somente uniformes nessa cor, sem nem mesmo exceção para variações como a cor creme.

Toda essa regra data ainda do século XIX. À época, as marcas de suor encontradas nos uniformes coloridos eram vistas como incorretas, o que impulsionou a criação do mais famoso dress code do mundo do tênis.

Da redação

Publicado em 10 de Dezembro de 2019 às 18:14


Notícias Wimbledon Roger Federer Roupa Branca Maria Esther Bueno