Beach tennis

Voleio

Qual a importância do voleio e suas variações no beach tennis? Saiba usar o golpe de forma correta e eficiente

Por Marcela Evangelista em 4 de Abril de 2017 às 15:11

Quando uma pessoa começa a jogar beach tennis, basicamente o que se aprende, de imediato, são rebatidas de voleio, justamente por se tratar de um dos golpes que mais será usado na modalidade. Assim como no tênis, voleio é toda bola golpeada de forma direta (antes que a bola toque o chão). Ou seja, essencial em um jogo como o beach tennis, em que a regra exige que todas as bolas sejam rebatidas ainda no ar, antes de tocar o chão.

Ao aceitar o convite de um amigo para experimentar o beach tennis, provavelmente você irá usar um voleio para devolver a bola que vier em sua direção. Logo você perceberá que não se trata de um golpe difícil, na verdade ele é bem intuitivo. Porém, por mais que seja um golpe relativamente fácil, existem observações técnicas e táticas importantes que devem ser levadas em consideração para que a execução ocorra de forma correta e que, consequentemente, incremente a eficiência do voleio. Pensando primeiramente na parte técnica do golpe, segue um quadro com as principais (e essenciais) observações:

Tática 

Técnica apurada e automatizada, é hora de entender e usufruir das opções que o voleio permite dentro de um jogo. Afinal, chegará um determinado momento em que todos os seus adversários saberão bater corretamente na bola e os erros ficarão menos frequentes.

Nesse momento, terá mais sucesso aquele jogador que escolher e souber executar melhor a variação dos golpes. Pensando na variação do voleio, todas as bolas recebidas podem ter três tipos de trajetórias após o contato com a raquete: curta, reta ou para o alto. Como a ideia é que seu adversário não saiba sua intenção de rebatida e não possa fazer a leitura do que você quer fazer com seu golpe, manter o ponto de contato igual para as três opções de jogada é fundamental.

Pensando que uma das opções é devolver um voleio reto, o ponto de contato ideal deve ser sempre acima do nível da rede. Bolas curtas e altas normalmente são usadas para preparar o ponto. Bolas retas costumam ser usadas com o objetivo de acelerar a bola na direção do corpo do adversário ou para definir o ponto.

A variação também pode ser feita com o uso de efeito. As bolas curtas podem ser chapadas ou com slice (giro da bola para trás), as bolas retas são mais velozes quando feitas sem efeito (chapadas) e as bolas altas podem ser feitas com slice, chapadas ou ainda com o uso discreto de topspin (giro da bola para frente). Vale ressaltar que voleios altos com o objetivo de encobrir o adversário (lob) terão mais sucesso quando feitos com menos altura.

Dessa maneira, o adversário terá menos tempo para pular ou tentar a cobertura com o uso do gancho. Quanto à direção, a melhor escolha é sempre a de tentar buscar os espaços vazios na quadra. De forma geral, bolas paralelas são mais arriscadas (é a menor trajetória que a bola pode percorrer) e rápidas (menor distância entre você e um dos adversários). Arsenal de informações completo: é hora de treinar e colocar em prática.


Notícias

O retorno de Sharapova

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
PDF/Android
1 ano
iPad/iPhone
1 ano

Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 178,80R$ 357,60R$ 178,80R$ 178,80
Assine Agora porR$ 160,92R$ 286,08R$ 99,96R$ 99,96
Desconto
EconomizaR$ 17,88R$ 71,52R$ 78,84R$ 78,84
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 53,64 6x R$ 47,68
Assinando agora você GANHA também Munhequeira
O retorno de Sharapova

Alguns valores poderão variar dependendo da cotação do dólar



Receba o boletim Revista TÊNIS

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas