Revista Tênis

Após as semifinais do WTA de Bogotá há duas semanas e que a deixou próxima do seu principal objetivo no ano, o tão sonhado top 100 da WTA, a nordestina Teliana Pereira retomou os treinos em Curitiba/PR, onde reside atualmente. A 118ª colocada do ranking tirou alguns dias de folga depois de um mês exaustivo de torneios, incluindo a Fed Cup em Medellín, o WTA 125 de Cali, Bogotá e o Brasil Tennis Cup, em Florianópolis.

Marcelo Ruschel/ POA Press
Teliana Pereira segue para os EUA em busca de entrar no top 100 da WTA
Com ranking suficiente para almejar os grande torneios do circuito feminino, Teliana deu o primeiro passo nessa terça-feira: a atleta de 24 anos confirmou que jogará o qualifying do Premier de Miami, nos EUA, daqui a duas semanas. A número 1 do Brasil embarca para a Flórida no próximo dia 14 e buscará a chave principal do torneio, considerado o "Quinto Grand Slam" e que divide as chaves feminina e masculina (os homens disputam a série Masters 1000).

Depois de Miami, Teliana permanece nos EUA, onde disputa dois torneios no saibro verde, o "har tru" - o Challenger de Osprey, com premiação de US$50 mil e o Premier de Charleston (premiação de US$795 mil), onde terá que jogar a chave qualificatória.

Os EUA eram um destino definido pela própria Teliana assim que foi eliminada na estreia do WTA de Floripa diante da alemã Tatjana Malek. No entanto, ela afirmou que os torneios seriam escolhidos por sua equipe nos dias posteriores. O foco é uma sequência nas maiores competições do circuito, em que poderá conviver e jogar mais com as melhores do planeta.

"Vou jogar agora três torneios nos EUA, estão fortes, mas eu quero atuar de forma tranquila sem me preocupar com ranking, fazer meu melhor dentro de quadra para conseguir bons resultados. Hoje, o principal objetivo é me firmar no top 100, vamos passo a passo, procurando cada vez crescer mais", destacou a jogadora, que, com o resultado na Colômbia, tornou-se a primeira mulher do País a chegar a uma semifinal de WTA em 23 anos.

Depois da série na América do Norte, Teliana já também estipulou quais serão os próximos pontos que pretende visitar antes de Roland Garros (final de maio). Ela joga os WTAs de Fes (Marrocos) e Estoril (Portugal), ambos com premiação de US$ 235 mil. Para fechar, a nossa número 1 joga os Challengers na de Cagnes Sur Mer (US$ 100 mil) e Saint Gaudens (US$ 50 mil), ambos na França.

Até o momento, Teliana já está garantida no qualifying de Roland Garros, porém boas campanhas nesses primeiros eventos podem deixa-la mais perto da chave principal, o que seria novo recorde para o Brasil - não jogamos uma chave principal de um Grand Slam desde Andrea "Dadá" Vieira no US Open de 1993.

Confira mais notícias sobre o Brasil Tennis Cup 2013...

Mesmo experiente, Venus admite pressão por vitória e exalta lado mental: "é metade no tênis"

Observada por Guga e LarriBia vibra com 1ª vitória em WTAs: "um dos dias mais felizes da minha vida"

+Frustrada, Teliana Pereira lamenta falta de energia e poder de decisão na estreia em Floripa

+Teliana Pereira gosta de "piso lento" em Floripa e crê que precisa de sequência para chegar no top 100

Bem-humorada, Venus diz ter levado ultimato de Serena caso não levar biquínis de SC: "ela me expulsa de casa"

Teliana Bia Haddad fogem de Venus Williams na chave principal do WTA de Florianópolis

Na chegada à Floripa, Venus Williams brinca com seu pôster no aeroporto: "conheci minha primeira rival"

Após Nanda Alves e Laura PigossiCarla Forte é nova brasileira garantida no quali do WTA de Florianópolis

ESPECIAL:Quem jogará o WTA brasileiro?- A Revista TÊNIS fez um levantamento do número de torneios e de jogadores (homens e mulheres) no ranking desde 2000 para entender como o torneio WTA - que ocorrerá em 2013 - pode ajudar a mudar a perspectiva do tênis feminino brasileiro (Confira!)

comments powered by Disqus