Psicologia

Saia feliz com seu desempenho

"Competir" e desempenhar um bom papel serve mesmo para deixar alguém menos inconformado com a derrota?

Roberta Menezes em 20 de Agosto de 2012 às 13:56

NESSA ÉPOCA DE OLIMPÍADAS, em que o famoso "espírito olímpico" está em voga, é possível sim acreditar que quem joga procurando fazer tudo que foi possível no decorrer de uma partida, e, mesmo assim, perde, pode, sim, sair feliz com a sua performance.

No Aberto da Austrália, tivemos um exemplo claro disso. Rafael Nadal e Novak Djokovic disputaram a final por mais de 5 horas e meia - uma das mais longas partidas de todos os tempos. Mesmo tendo perdido, Nadal não demonstrou sinais de decepção ou fracasso.

Fotos: Ron C. Angle/TPL

ASPECTOS MENTAIS

Deve-se ressaltar alguns aspectos fundamentais na postura do espanhol:
- Em nenhum momento do jogo o vimos de cabeça baixa. Ele não se colocou como um perdedor. Lutou o tempo inteiro acreditando que poderia vencer.
- Ele vinha de uma série de derrotas consecutivas. Sua vontade de vencer era enorme. Sua vontade de se superar era evidente. Nem mesmo o cansaço, depois de várias horas, o fez desistir.
- A vitória poderia ter sido dele também. Djokovic não acreditou quando acabou o jogo e se deu conta de que ganhou.
- No nível profissional, a vitória, às vezes, se dá por um detalhe que, em alguns casos, pode ser a sorte.
- Mentalmente, Nadal é um dos jogadores mais fortes e consistentes que existe no circuito. Fisicamente, é um touro. Um verdadeiro guerreiro. E tecnicamente, nessa partida, estava muito bem. Não o sentimos inconformado com a derrota. Parecia satisfeito por perceber que poderia ter ganhado e que, sim, pode ganhar de Djokovic.
- Perder sentindo que se pode ganhar em outra oportunidade é um bom sentimento. Ruim é sentir que não dá para ganhar nem jogando bem, porque o adversário é impossível de ser vencido.
- No jogo seguinte entre Nadal e Djokovic, no Masters 1000 de Monte Carlo, a vitória foi do espanhol. Isso demonstra o quanto o jogo entre eles no Australian Open foi crucial para que Nadal superasse a sucessão de derrotas. Mesmo tendo perdido naquela ocasião, ficou o gosto da possível vitória, que acabou se concretizou logo depois.

VERDADES

Assim sendo, é importante para todos os níveis de tênis:

  1. Aprender que no tênis não tem empate. Um ganha e o outro perde. Então, deve-se aprender a ganhar e a perder.
  2. Nem sempre perder é perder. Sempre se ganha alguma coisa com a derrota. Quem perde nem sempre é um perdedor. Pode ser um vencedor no futuro.

LIÇÕES

Partindo dessas premissas, o tenista deve:

  • Ter consciência do seu nível de jogo. Para isso, ele tem que ter humildade e ser realista. Não adianta pensar que joga muito quando na realidade não joga. Não pode também se achar "um pereba" quando já joga alguma coisa.
  • Saber o que se é capaz de fazer em um jogo. Se o tenista treina ou treinou determinada jogada, será capaz de executá-la em um torneio. A confiança em si mesmo é a base do bom desempenho.
  • Pensar positivo. Acreditar na capacidade de superar as dificuldades e adversidades de um jogo. Lutar sempre e não desistir até o último ponto.
  • Reconhecer as qualidades do adversário. Não subestimá-lo. Isso facilitará a aceitação da derrota, caso ela aconteça.

Assim sendo, o tempo e a experiência de jogo do tenista darão a ele as ferramentas para aprender a lidar com as vitórias e as derrotas, e isso poderá se transpor para várias áreas de sua vida.

Fazer um bom papel é sempre muito melhor que fazer um papel ruim. Ganhar é melhor que perder, mas perder sabendo que você pode ganhar é um grande passo para vencer. O que não pode é ter na memória apenas a lembrança da derrota e o sentimento de que é um perdedor.


Instrução - Mental

Artigo publicado nesta revista

O retorno de Sharapova

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
PDF/Android
1 ano
iPad/iPhone
1 ano

Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 178,80R$ 357,60R$ 178,80R$ 178,80
Assine Agora porR$ 160,92R$ 286,08R$ 99,96R$ 99,96
Desconto
EconomizaR$ 17,88R$ 71,52R$ 78,84R$ 78,84
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 53,64 6x R$ 47,68
Assinando agora você GANHA também Munhequeira
O retorno de Sharapova

Alguns valores poderão variar dependendo da cotação do dólar



Receba o boletim Revista TÊNIS

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas