Instrução tática

Os Dez Mandamentos

Como jogadores sociais podem jogar melhor seguindo regras simples

Por Elson Longo em 18 de Abril de 2017 às 13:58

Você que joga socialmente, busca diversão, lazer, transpirar, ter saúde, fazer amigos e praticar um esporte. Este artigo está direcionado a você. São regras básicas que todo tenista deve seguir para jogar melhor. Nesse momento, alguns podem pensar que não se importam muito com resultados, em ganhar ou perder, jogar bem ou mal, e o que vale é a brincadeira de estar na quadra.

 Mesmo para esses amantes indiferentes, esse artigo também pode ajudar, e muito. Quem dedica seu tempo livre ao tênis é porque gosta. Tem paixão. Hoje, todos sabemos, como é escasso nosso tempo de lazer. A modernidade nos empurrou contra as areias do tempo. Usar esses preciosos instantes na quadra só é explicado pelo prazer da atividade.

E quem gosta de algo, quer, ao longo do tempo, evoluir, progredir, aprender mais. De forma direta – com aulas e cursos – ou indireta – vendo os campeões na televisão –, todos desejam melhorar seu jogo. E, para melhorar o jogo, deve-se conhecê-lo. Entender como ele funciona, cada vez mais, aprofundar-se. Quanto mais avançamos nossos conhecimentos sobre o tênis, mais poderemos evoluir.

Assim, essas 10 dicas irão ajudar os tenistas amadores a conhecerem melhor seus limites e as nuances do jogo, abrindo linhas de evolução. Mesmo aqueles que jogam pela simples sensação de golpear duro a bola e poder soltar o braço entenderão que existe a melhor hora e zona da quadra para isso. Então, vamos ao que interessa.

I  Jogarás com o primeiro saque

É muito comum ver jogadores sociais tentando bater muito forte o primeiro saque, cometendo muitos erros e começando o ponto com o segundo serviço na maioria das vezes. Devemos entender algo muito importante nesse momento. O tênis é uma modalidade de precisão. Requer muito treino, anos e mais anos, para se conseguir constância.

Aqueles que não podem estar todos os dias por horas na quadra, se tentarem realizar um movimento tão complexo como o saque na máxima velocidade, vão incorrer em erro. Isso é fato. E o segundo saque, para ser bem executado, depende de muita geração de efeito e isso também requer uma técnica mais avançada, acessível a poucos.

Assim, o que acabamos vendo é uma tentativa irreal de primeiro saque e a execução de um segundo muito diferente do primeiro, bem mais fraco e atacável. Ou oito ou 80. Jogar dessa maneira priva muitos tenistas de jogar o tênis em sua plenitude. Quando acerta o “super primeiro saque”, a bola não volta e, quando erra, começa o ponto correndo.

Tantas jogadas legais poderiam ser construídas colocando um primeiro saque com 60 a 70% da velocidade, e isso acaba não acontecendo. Portanto, dose seu primeiro saque. Fique longe do limite máximo da potência. Jogue com uma velocidade de segurança e comece o ponto de forma segura, inteligente e construtiva. Um ponto é um caminho a ser descoberto, muitas variações e construções podem acontecer. Dê a oportunidade de se aventurar pelas linhas táticas e tirar o melhor de cada ponto.

II  Colocarás a devolução em quadra

As mesmas ideias do saque podem se estender à devolução. Não é difícil ver bolas serem atiradas muito longe da quadra, de forma agressiva, quando se devolve saque na esfera do tênis social. Voltamos a lembrar que, devolver saques dando winners requer muito tempo de treino e dedicação diária. Mesmo para os profissionais, isso é tarefa dificultosa e arriscada.

É muito importante o jogador social entender o limite de seus golpes, que está diretamente relacionado com as horas em que pode praticar. Somos humanos. Devolva o primeiro saque mais de trás da quadra. Você terá mais tempo. Procure usar o peso da bola que vem e não dar mais velocidade ainda a ela. Se assim o fizer, aumentará muito seus erros e perderá a chance de jogar o ponto.

Direcione a bola ao centro da quadra, assim você diminui ângulos, joga em uma zona segura e o ponto se inicia. No segundo saque, vá com calma. Por mais que o segundo seja fraco e atacável, não tente acabar o ponto com um golpe só. Entre um pouco mais na quadra e apenas não deixe a bola cair. Isso já é uma boa pressão de tempo para o sacador. Direcione a bola a uma velocidade segura no lado mais fraco do seu oponente e comece o ponto de forma confortável.

[Colocar Alt]

III  Baterás na cruzada

As bolas cruzadas possuem mais quadra para aterrissar enquanto estão em trajetória de voo. No tênis, estamos falando de uma modalidade de precisão em que um grau ou um centímetro de diferença fazem a bola ir metros além do que pretendíamos.

Por isso é tão importante, para quem não pratica incontáveis horas por dia, buscar o maior alvo para acertar o projétil. Além disso, o obstáculo no meio é mais baixo. Na cruzada, a quadra é maior e a rede é mais baixa. Outra vantagem é que, quando cruzamos, devemos recuperar uma distância muito menor do que quando jogamos na paralela.

A movimentação é um dos aspectos que mais exige treinamento, portanto, usar linhas de jogo que exigem menos da movimentação vai garantir uma melhor jogabilidade.

IV  Não buscarás as linhas

Os melhores jogadores do planeta direcionam seus golpes longe dos limites da quadra. Então, imagine como isso é importante para quem não tem treinamento diário. O conceito é muito simples: você aponta sua batida a uma certa posição da quadra, um cone, por exemplo.

Você verá que as bolas que golpeia em direção ao cone caem em uma área em volta do cone. Quanto melhor o jogador, menor essa área. Para um profissional, essa região é em torno de 1 metro de raio do cone. Para tenistas sociais, essa área será muito maior que isso, chegando facilmente a três metros.

Portanto, se você aponta para a linha, 50% das bolas cairão para o lado de fora. Se você mira dois metros para dentro da quadra, grande parte das bolas serão boas. Assim, o ponto pode prosseguir, você poderá fazer mais jogadas e mais bolas irá rebater. O jogo fica bem mais gostoso quando nos afastamos do erro não forçado.

V  Respeitarás teu limite de velocidade

Quanto mais veloz é a bola, maior a chance que saia. Jogadores avançados conseguem golpear de forma veloz, pois imprimem enormes quantidades de efeito topspin – que faz a bola cair mais rápido enquanto está no ar. As altas rotações controlam o voo da bola.

Mas, para conseguir isso, é necessário uma mecânica muito avançada, movimentos complexos e ritmos de execução muito rápidos, todos os elementos que não fazem parte do arsenal de quem dedica algumas horas por semana ao tênis. Portanto, tenha claro seu limite de velocidade. Para saber qual sua velocidade de controle, chame um jogador experiente e tente trocar 50 bolas com ele, pedindo a ele que jogue sempre na mesma velocidade que você.

Você verá que quanto mais rápido jogar, mais vai demorar para conseguir completar a tarefa. A sua velocidade de segurança é aquela que, com no máximo três tentativas, você consegue cumprir a tarefa de forma consistente. Muitos irão se surpreender ao realizar esse experimento e identificar que jogam bem mais rápido do que podem jogar. Respeitando seu limite de velocidade, você terá controle, poderá direcionar melhor a bola e criar jogadas e situações. Poderá jogar o jogo em vez de fazer tentativas.

VI  Não temerás usar bolas altas

Esse é o maior aliado que um tenista social pode ter. Veja bem: a variável mais importante que nossa bola pode ter é profundidade. Se você joga profundo, não é atacado, incomoda o adversário e possui o comando do ponto. Mas, para jogar profundo, a bola deve ter um voo longo. Podemos tentar fazer isso batendo forte.

Mas, como já foi dito, acabará gerando muitos erros não forçados. A única forma de jogar profundo golpeando a bola de forma lenta é fazendo ela passar alta sobre a rede. Batemos suave na bola, apontamos ela longe da rede, assim ela vai fazer uma grande parábola e cair funda.

Como está vindo do alto, ela terá um quique rápido para cima, o que dificulta muito as coisas para o adversário. Além disso, você estará tirando a bola da linha da cintura do seu oponente, obrigando-o a golpear fora de sua zona de conforto. Resumindo, você joga de forma muito segura e, ao mesmo tempo, muito dificultosa para seu rival.

Com o tempo, essa bola alta pode ser incrementada com mais e mais topspin, melhorando ainda mais sua qualidade. Não confunda esse tipo de bola com o famoso e odiado balão. O balão é uma bola em que sua principal componente de velocidade está na vertical. Não é o que estamos sugerindo.

Um golpe que passe em torno de 3 a 4 metros da rede trará a profundidade e a qualidade desejada. Direcionar esse tipo de bola ao backhand do adversário é especialmente nocivo. O backhand é a batida que traz mais dificuldade técnica aos jogadores sociais e golpear a bola alta é o aspecto mais conturbador desse golpe.

VII  Usarás o forehand sempre que puder

Muitos jogadores sociais insistem em usar o centro geométrico da linha do fundo como critério de escolha para golpear de forehand ou backhand. Sabemos que, em sua maioria, os amadores possuem mais facilidade para bater com o forehand. Devem, portanto, procurar, sempre que tiverem tempo, usar esse golpe, aprendendo a se movimentar de forma a privilegiá-lo.

Muitos acreditam que não fugir para bater a direita fará com que melhorem seu backhand. “A César o que é de César”. Se a bola permite que se use o forehand, não se deve trocar por um backhand (a não ser na situação óbvia de jogadores que possuem mais dificuldades em bater de forehand do que backhand).

Caso o faça, o jogador estará treinado o backhand de uma zona, ou situação tática, que não pertence àquele golpe. Está praticando algo irreal. Sendo assim, sempre que puder, contorne a bola com seu melhor golpe e seu jogo ganhará volume, mais acertos e maior alcance. Golpeie a bola com a esquerda quando realmente não tiver outro caminho, promovendo uma seleção coerente de golpes e aprimorando-os nas situações reais em que cada um deles devem se manifestar.

VIII  Trarás teu adversário para a rede

Correr para a frente, fazer uma bola de aproximação, posicionar-se e, em seguida, volear são tarefas que exigem um grande domínio do jogo. A maioria dos tenistas amadores possuem carências técnicas nesses quatro quesitos. Dessa forma, use uma bola lenta e amortecida, que quique mais curta forçando seu adversário a subir à rede.

Com o tempo, praticando essa jogada, você irá refiná-la em deixadas e bolas de atração bem baixas que dificultam ainda mais as manobras de aproximação. Faça seu adversário volear. Isso é muito importante. Cansamos de ver jogadores sociais tentarem passadas arriscadas contra rivais que claramente não tinham nenhuma noção de jogo de rede.

Jogue bolas para que ele voleie, de esquerda principalmente, o que é bem difícil. Bolas sem peso, rente à rede são uma fonte inesgotável de complicações. Mantenha a calma e faça seu oponente realmente jogar na rede. Caso você esteja em um dia sem escrúpulos, levante bolas para que ele tenha que bater smashes.

O smash é o golpe mais difícil do tênis. Jogadores sociais terão muita dificuldade em executar essa bola e, caso errem, geralmente acreditarão que erraram uma bola trivial. É comum jogadores se abaterem emocionalmente ao errarem smashes. E não é complicado jogar uma bola para cima. Algo simples que traz grandes resultados.

[Colocar Alt]

Legenda

IX  Subirás à rede

Dê a si próprio o direito de experimentar a rede. É divertido e emocionante. Requer prática para ter sucesso, mas vale a pena fazer algumas tentativas como variação. Verá que muitos jogadores se assustam com sua chegada e vão tentar golpear a bola com muita força longe de você, em direção aos limites da quadra. Isso fará com que você vença muitos pontos sem ao menos volear, o que é muito prazeroso.

A subida à rede do tenista social é o grande blefe do tênis, e como qualquer jogo de astúcia, blefar é empolgante, ainda mais quando se tem sucesso. Se seu oponente não acreditar em sua armadilha e o fizer jogar, tente seu melhor e diminua suas investidas à rede. O importante é você testar seu rival e jogar em toda a quadra.

X  Perdoarás a ti mesmo  

Tenha algo em mente: você vai errar. E muito. Vai planejar jogadas e a bola simplesmente não vai obedecer a seus comandos. Vai tentar chegar bem em uma bola e não vai conseguir um bom apoio. Vai estabelecer distâncias ruins de bolas lentas e próximas a você. Vai falhar, vai cometer faltas: pelo simples fato de o tênis exigir uma precisão absurda, que apenas horas diárias de quadra durante muitos anos são capazes de dar. Se você não possui todas essas horas de treinamento, entenda as limitações

e características dessa modalidade e seja compreensivo com seus infortúnios. Muitos jogadores sociais deixam de desfrutar plenamente o tênis por se punirem secretamente a cada erro que cometem. Perdoe-se. Perdoe-se e vá para a próxima bola de cabeça erguida, pois é normal errar nessa modalidade. Perdoar é o grande portal para encontrar a felicidade na quadra e receber do tênis o melhor que ele pode oferecer.

Dicas ou Mandamentos

Como ensinou certa vez o general Sun Tzu: “Conheça a ti mesmo antes de almejar vencer a batalha”. Essas dicas estão calcadas na essência de que cada um entenda seus próprios limites dentro da quadra, limites esses gerados diretamente pelo tempo disponível para se dedicar à prática. Podem ser 10 dicas ou 10 mandamentos, depende apenas de cada um…


Notícias

Guga Eterno


Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 178,80R$ 357,60R$ 178,80R$ 178,80
Assine Agora porR$ 160,92R$ 286,08R$ 99,96R$ 99,96
Desconto
EconomizaR$ 17,88R$ 71,52R$ 78,84R$ 78,84
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 53,64 6x R$ 47,68
Assinando agora você GANHA também Munhequeira
Guga Eterno

Alguns valores poderão variar dependendo da cotação do dólar



Receba o boletim Revista TÊNIS

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas