O que rola fora das quadras

SEXY

Figurando entre as 20 melhores tenistas da WTA, a eslovaca Dominika Cibulkova mostrou seus dotes num ensaio sensual para o jornal New Times. Nas fotos, ela aparece coberta apenas por seus cabelos e almofadas ou panos. A tenista disse que hesitou ao ter que posar pela primeira vez, mas que, como é jovem, não vê nada de errado nas fotos.

reprodução NYT

 

MILLION DOLLAR BOY

Apesar de não ter levantado nenhum troféu em 2011, Bellucci atingiu uma marca importante no final da temporada: ultrapassou os US$ 2 milhões em premiação no circuito. Após receber o prêmio por ter chegado às semifinais do Challenger Finals, Bellucci somou US$ 2.031.553, sendo cerca de US$ 670 mil só em 2011. Com o número, o paulista se tornou o terceiro tenista brasileiro mais bem pago na história, perdendo apenas para Guga e Fininho.

 

ÍDOLOS

Enquanto estava em Abu Dhabi para o torneio-exibição, Djokovic teve uma agradável surpresa: encontrou Diego Maradona nas quadras de treinamento. O argentino, que atualmente treina o time Al Wasl, de Dubai, se aventurou no tênis com Djoko, e depois foi a vez de o sérvio tentar bater uma bolinha no futebol. O saldo? "Maradona mostrou que tem talento com a raquete. Ele jogou tênis melhor do que eu joguei futebol", contou.

divulgação

 

Ron C. Angle/TPL

BÔNUS

Após fechar a temporada com três títulos em Grand Slams e cinco em Masters 1000, Novak Djokovic faturou, no total, US$ 12,6 milhões e, mais uma vez, desbancou Federer e Nadal, que dividiam a liderança por terem recebido, em 2007 e 2010, respectivamente, US$ 10,1 milhões em premiações. Com a soma, o sérvio se tornou o quarto tenista que mais ganhou dinheiro em quadra, perdendo só para Federer, Nadal e Sampras.

 

NA DUMA

Aposentado das quadras há dois anos, o ex-número um do mundo Marat Safin foi eleito senador pelo partido Rússia Unida (o mesmo de Vladimir Putin e do presidente Dmitry Medvedev) e, a partir de agora, vai sentar em um dos 450 assentos do Parlamento Russo, a Duma. E Safin não foi o único tenista a disputar. A ex-top 5 Anna Chakvetadze também concorreu, pelo Partido da Causa Justa, mas não conseguiu se eleger e já está de volta às quadras.

Ron C. Angle/TPL

 

fotos: Ron C. Angle/TPL

NOS ALPES

Com a marca de US$ 67,4 milhões faturados em torneios, Roger Federer decidiu investir numa boa casa para a família. A mansão, estimada em US$ 15,5 milhões fica em Valbella, nos Alpes Suíços, possui 8 mil metros quadrados e tem vista para o lago da estação de esqui de Lenzerheide. Segundo a imprensa suíça, Federer vai aproveitar a área que sobra no terreno para construir uma casa para seus pais.

 

ATÉ O NADAL!

Para quem ainda está inconformado com o sucesso de Michel Teló no exterior, mais uma prova de que o cantor conquistou os quatro cantos do mundo: para comemorar o pentacampeonato da equipe espanhola na Copa Davis, Nadal e companhia foram até uma boate de Sevilha e, ao som de "Ai se eu te pego", dançaram sem qualquer vergonha, fazendo, inclusive, a coreografia da música. Assim você nos mata, Nadal.

 

DOUTOR

Mikhail Youzhny, ex-número 8 do mundo, entrou para a seleta lista de doutores no tênis e recebeu seu título de Doutorado em Filosofia do Esporte pela Universidade de Moscou. Na defesa de sua tese, o moscovita foi aprovado por unanimidade pelos 16 membros do conselho científico. Youzhny começou o doutorado em 2005, consciente de que levaria mais do que os três usuais anos para finalizar os estudos. "Minha tese trata da minha vida, do que estou fazendo todos os dias em quadra", contou o jogador.

 

VELOZ

Bernard Tomic, a nova estrela do tênis australiano, pode ter parado de aprontar dentro das quadras, mas fora... O garoto de 19 anos está sendo investigado por supostamente ter cometido um grande número de violações, como dirigir em alta velocidade. O australiano negou as acusações e disse que está sendo perseguido por um policial da região de Gold Coast, que "não gosta dele por muitas razões".

 

TÁ FACINHA

Sempre badalando, mas raramente vista com algum namorado, Serena Williams deu uma entrevista ao jornal Daily Mail abrindo seu coração. A ex-número um do mundo disse que, por ser muito exigente e ter pouco tempo, não consegue encontrar seu príncipe encantado. Agora, à procura de uma companhia, ela diz não ter muitas restrições: "qualquer um entre 18 e 80 anos, loiro, verde ou roxo". Desse jeito fica mais fácil!


Gente

Artigo publicado nesta revista

O retorno de Sharapova

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
PDF/Android
1 ano
iPad/iPhone
1 ano

Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 178,80R$ 357,60R$ 178,80R$ 178,80
Assine Agora porR$ 160,92R$ 286,08R$ 99,96R$ 99,96
Desconto
EconomizaR$ 17,88R$ 71,52R$ 78,84R$ 78,84
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 53,64 6x R$ 47,68
Assinando agora você GANHA também Munhequeira
O retorno de Sharapova

Alguns valores poderão variar dependendo da cotação do dólar



Receba o boletim Revista TÊNIS

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas