Para suar

Como realizar a preparação física

Dicas de como programar as atividades do tenista dependendo da idade e dos momentos da temporada

Por Antonio Martínez Cascales em 30 de Março de 2017 às 00:00

A PREPARAÇÃO FÍSICA É fundamental no treinamento do tenista. Ainda assim, existem técnicos  que não a consideram importante. Mas, no tênis atual, ela é imprescindível por duas razões principais: a exigência física máxima em muitos torneios e a prevenção de lesões – que uma temporada dura pode causar.

É importante levar em consideração que o treinamento em quadra leva a uma maior dose de  preparação física e, além disso, mais específica. Muitos preparadores tendem a esquecer o que se realiza em quadra, acumulando cargas de treino prejudiciais. Portanto, o programa deve ser muito flexível no dia a dia para se adaptar à carga de tênis.

O tempo dedicado à preparação vai depender muito da idade, do nível do jogador e do momento da temporada. Para os mais jovens, coordenação, trabalhos aeróbios, de flexibilidade e exercícios de compensação serão realizados na maior parte do tempo. Poderíamos estimar que esse treinamento tivesse 1h45 de quadra e 45 minutos de preparação, em geral.

No outro extremo, nas pré-temporadas de tenistas profissionais (como na academia Equelite), nos primeiros 15 dias, os jogadores só entram na quadra e a preparação física ocupa o dia com duas
ou três sessões. Eles começam com dias de muito volume e baixa intensidade e terminam com volumes de médio a baixo e intensidade mais alta (em uma sessão). Essas sessões podem durar de 1h a 1h30.

No meio disso está a preparação de meninos e meninas entre 13 e 18 anos, que vai depender do desenvolvimento pessoal de cada um. Nessas idades, trabalham-se qualidades físicas específicas para o esporte em geral e para o tênis em particular, como resistência, força, potência,  velocidade. Nessas etapas não fazemos só uma prétemporada longa, mas também, durante o ano, procuramos ter períodos para seguir desenvolvendo essas qualidades.

É importante que o treinador tenha amplos conhecimentos de preparação física, além disso, é primordial que o preparador conheça bem tênis e trabalhe em sintonia e sob a supervisão do técnico.

TRÊS ETAPAS DE PREPARAÇÃO

Pode-se considerar os tipos de treinos divididos em três partes:

1 - PRÉ-TEMPORADA

Aqui o foco está mais em exercícios técnicos e muita repetição, como drills variados com o objetivo de corrigir e/ ou melhorar algum golpe que não foi bom durante a temporada. Dá-se muita ênfase na parte física, fazendo exercícios de resistência e velocidade em um período, e força, em outro. É hora de mudar e corrigir, com muitas repetições.

2 - PRÉ-COMPETIÇÃO

Ênfase em exercícios reais, com trocas de bolas (sempre com algum objetivo). Por exemplo: exercícios de mudança de direção e bastante movimentação no começo da semana, para dar mais ritmo e, mais para o final da semana, exercícios com pontos e quantidades de acertos. É imprescindível sempre explicar as razões de cada treino e colocar objetivos em cada exercício para que o jogador tenha claro os porquês e possa assimilar na hora da competição. O treino existe justamente para a competição. Se o tenista não sabe o porquê do exercício, possivelmente não competirá bem e, com o passar do tempo, pode ser que desanime, pois não terá a evolução necessária para chegar ao alto nível. Foco na parte física com menos força,
mais coordenação, resistência, flexibilidade – mais na quadra e menos na musculação. É hora de ir colocando em prática e ir se encontrando já com mais ritmo.

3 - COMPETIÇÃO

Durante as competições, os treinos dependem muito se o jogador tem partida programada no dia ou não. Em dia de jogo, treina-se com aquecimento normal (meio, direções, voleio e saque) se a partida for de manhã. Se ela for no período da tarde ou da noite, faz-se um bate-bola de manhã (depende do jogador, do estado físico e como ele se encontra com as condições do torneio, por exemplo, se já está acostumado com a altura, a bola etc). Quando não há partida programada,  geralmente treina-se mais movimentação, a parte física voltada à prevenção de lesões e para manter o trabalho físico feito na pré-temporada. Nos torneios, trabalha-se muito a parte mental e tática em treinos fora da quadra. É muito importante para o jogador ter claro sua tática de jogo e ir mentalizando seus objetivos, que foram traçados antes da pré-temporada pelo treinador junto
com o preparador físico para um melhor rendimento.

 


Notícias preparação física treinamento tênis técnicos dicas

O futuro do tênis


Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 178,80R$ 357,60R$ 178,80R$ 178,80
Assine Agora porR$ 160,92R$ 286,08R$ 99,96R$ 99,96
Desconto
EconomizaR$ 17,88R$ 71,52R$ 78,84R$ 78,84
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 53,64 6x R$ 47,68
Assinando agora você GANHA também Munhequeira
O futuro do tênis

Alguns valores poderão variar dependendo da cotação do dólar



Receba o boletim Revista TÊNIS

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas