Todos perderam

Brasil Open sem brasileiros

ATP 250 de São Paulo tem argentinos e espanhóis entre os sobreviventes. Feijão foi o último representante nativo a ser eliminado

Por Rodrigo Soares em 3 de Março de 2017 às 17:04

 
Depois do título do austríaco Dominic Thiem no Rio Open, conquistado o torneio de maneira categórica, as atenções do tênis na América do Sul estão voltadas para São Paulo, mais precisamente no Esporte Clube Pinheiros. A disputa da 17ª edição do Brasil Open, segundo maior torneio do país, está na fase de quartas de finais.
 
Se no ATP500 da capital fluminense o Brasil teve um representante entre o oito melhores, com a boa campanha de Thiago Monteiro, em São Paulo os resultados não foram tão positivos. Dos seis representantes brasileiros na chave principal, apenas João Souza conquistou a vaga para a fase seguinte, ao vencer o argentino Horacio Zeballos, por 2 sets a 0, parciais de 6-2 e 7-6(3). 
 
 
O próprio Thiago Monteiro não conseguiu resistir a outro “hermano”, Carlos Berlocq. Em uma partida bastante equilibrada, o cearense sofreu a virada, após fechar em 6-4 o primeiro set e perder a segunda e a terceira parcial também por 6-4, em um duelo de duas horas e meia de duração. 
 
A maior decepção, porém, veio com Thomaz Bellucci. Com uma péssima atuação, o número um do país foi varrido por mais um argentino, Diego Schwartzman, por 6-2 e 6-0, em menos de uma hora de jogo. Rogério Dutra Silva também perdeu para um tenista pior ranqueado que ele. Rogerinho, número 84 do mundo, foi derrotado pelo italiano Alessandro Giannessi, que veio do qualifying, por 6-4 e 6-3. 
 
As outras duas derrotas brasileiras já eram mais previsíveis. Guilherme Clezar, número 273 do mundo e após furar o qualy, perdeu para o argentino Guido Pella, por 6-2 e 6-3. Já Orlando Luz, o Orlandinho, que ganhou um wild card, não resistiu ao português Gastão Elias, que fechou a partida com parciais de 6-2 e 7-5. O português reclamou muito do comportamento da torcida, dizendo ter sido insultado por todo o encontro. 
 
 
 
Hoje pela manhã já houve uma partida, com a definição do primeiro semifinalista da chave de simples. O português João Sousa, cabeça de chave número 4, venceu de maneira incontestável o canhoto argentino Federico Delbonis, cabeça de chave sete, por 2 sets a 0, com parciais de 6-3 e 6-1, em apenas uma hora de partida. Ainda hoje as quadras do Esporte Clube Pinheiros verão mais três confrontos na chave de simples, valendo vagas entre os quatro melhores do Brasil Open. 
 
O espanhol Albert Ramos-Vinolas, cabeça de chave número 2 e atual 24º colocado no ranking mundial, enfrenta o argentino Guido Pella. Em seguida, o cabeça de chave número 1 da competição, Pablo Carreño-Busta, vice-campeão do Rio Open, enfrenta o folclórico Fabio Fognini, cabeça cinco, em um jogo que promete muito. Para encerrar a programação do dia, o uruguaio Pablo Cuevas, número 33 do planeta e 3º pré-classificado, enfrenta o argentino Diego Shwartzman, cabeça de chave número 6.

Notícias Brasil Open Bellucci Monteiro Feijao

O futuro do tênis


Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 178,80R$ 357,60R$ 178,80R$ 178,80
Assine Agora porR$ 160,92R$ 286,08R$ 99,96R$ 99,96
Desconto
EconomizaR$ 17,88R$ 71,52R$ 78,84R$ 78,84
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 53,64 6x R$ 47,68
Assinando agora você GANHA também Munhequeira
O futuro do tênis

Alguns valores poderão variar dependendo da cotação do dólar



Receba o boletim Revista TÊNIS

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas