Golpes

Backhand de"destro"

O revés não é o melhor golpe de Nadal, mas também não o deixa na mão

Arnaldo Grizzo em 25 de Fevereiro de 2013 às 12:36

ASSIM COMO RAFAEL NADAL NÃO cansa de atacar o backhand de seus oponentes, a recíproca também é verdadeira. Todo mundo sabe que um de seus pontos fracos é o backhand e, se for para trocar bola, vão buscar esse lado “vulnerável” do espanhol.

No entanto, Nadal tem um trunfo nesse golpe. Poucos se lembram, mas o “canhoto” na verdade é ambidestro e escreve com a direita, por exemplo. Ou seja, com a ajuda da mão direita, ele ganha mais potência e precisão, consertando e recuperando bolas que poucos conseguiriam fazer.

Dentro das “limitações” do golpe, Rafa é capaz de conseguir cruzadinhas com ângulos inimagináveis e, além disso, é capaz de retornar bolas longe do corpo usando a mão direita como alavanca para “caçar” e direcionar a bola. É o seu golpe mais “clássico”.

1. O golpe está pré-armado, com a raquete já atrás do corpo enquanto Rafa segue seu caminho até o melhor posicionamento para a bati da. A perna direita está firme no apoio, com os joelhos dobrados. Assim como no forehand, a cabeça da raquete vai rapidamente de baixo para cima, o que gera o spin. Porém, diferentemente do golpe de direita, a terminação é muito mais convencional, atrás do ombro oposto. Um clássico backhand de duas mãos.

Técnica/Drills

Artigo publicado nesta revista

O futuro do tênis


Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 178,80R$ 357,60R$ 178,80R$ 178,80
Assine Agora porR$ 160,92R$ 286,08R$ 99,96R$ 99,96
Desconto
EconomizaR$ 17,88R$ 71,52R$ 78,84R$ 78,84
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 53,64 6x R$ 47,68
Assinando agora você GANHA também Munhequeira
O futuro do tênis

Alguns valores poderão variar dependendo da cotação do dólar



Receba o boletim Revista TÊNIS

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas