Simplesmente imprevisível

Até onde pode chegar o 'bad boy' Nick Kyrgios?

Maluco e talentoso, o garoto australiano derrota Novak Djokovic e iguala feito de Lleyton Hewitt

Por Rodrigo Soares em 3 de Março de 2017 às 18:41

 
Que ele é meio doido poucos têm dúvidas. Que seu talento é proporcional à sua falta de equilíbrio poucos são capazes de duvidar. Nick Kyrgios é oito ou oitenta, ame-o ou deixe-o. Mas na madrugada dessa sexta-feira, o tenista australiano protagonizou uma de suas melhores exibições na carreira e mandou para casa simplesmente Novak Djokovic, número dois do mundo. A vitória por 2 sets a 0, com parciais de 7-6(9) e 7-5, tem ainda um detalhe curioso: Kyrgios é apenas o segundo jogador do circuito a vencer seu primeiro embate frente aos três tenistas dominantes dos últimos dez anos (Djoko, Federer e Nadal).
 
Com um wild card em Wimbledon 2014, nas oitavas de finais, o australiano fã do Boston Celtics venceu Rafael Nadal por 3-1 (7-6(5),5-7,7-6(5),6-3), despejando setenta winners em cima do espanhol. Já no saibro de Madrid, em 2015, foi o maestro Roger Federer que parou no jogo brutal de Kyrgios. Em uma partida com todos os sets sendo decididos no tie break (7-6(2), 6-7(5), 7-6(12)), o australiano mostrou tranquilidade para vencer a longa batalha.  
 
Antes de Kyrgios, apenas seu compatriota Lleyton Hewitt havia conseguido tal proeza, com o senão de que Hewitt chegou ao circuito antes dos três notáveis, já possuindo uma carreira estabelecida quando venceu Djoko, Federer e Nadal. Nas semifinais de Acapulco, o “Crocokyrgios Dundee” vai jogar contra o norte-americano Sam Querrey, que venceu o nosso conhecido andarilho austríaco Dominic Thiem por 2 sets a 0, com parciais de 6-1 e 7-5. 
 
Na outra semifinal em Acapulco, Rafael Nadal enfrentará o croata Marin Cilic. O Toro Miúra ainda não sabe o que é perder sets no torneio nas três partidas que disputou até agora (contra o alemão Mischa Zverev, o italiano Paolo Lorenzi e o japonês Yoshihito Nishiyoka). Já Marin Cilic venceu suas duas primeiras partidas em três sets (contra o ucraniano Alex Dolgopolov e contra o também croata Borna Coric). Nas quartas de finais, porém, Cilic nem precisou entrar em quadra, por conta da desistência do norte-americano Steve Johnson.

Notícias

O futuro do tênis


Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 178,80R$ 357,60R$ 178,80R$ 178,80
Assine Agora porR$ 160,92R$ 286,08R$ 99,96R$ 99,96
Desconto
EconomizaR$ 17,88R$ 71,52R$ 78,84R$ 78,84
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 53,64 6x R$ 47,68
Assinando agora você GANHA também Munhequeira
O futuro do tênis

Alguns valores poderão variar dependendo da cotação do dólar



Receba o boletim Revista TÊNIS

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas